Guerra Rússia-Ucrânia

Central nuclear de Zaporijia volta a estar ligada à rede elétrica da Ucrânia

Central nuclear de Zaporijia volta a estar ligada à rede elétrica da Ucrânia
Anadolu Agency
Informação avançada pela Agência Internacional da Energia Atómica (AIEA).

A central nuclear de Zaporijia foi novamente ligada à rede elétrica ucraniana, indicou este sábado a Agência Internacional da Energia Atómica (AIEA), após ter ficado privada de eletricidade, o que aumentava o risco de um acidente nuclear.

"A linha de 750 quilovolts reparada está a alimentar a maior central nuclear da Europa (...) com a eletricidade necessária para garantir o arrefecimento dos reatores e outras funções de segurança", anunciou a AIEA num comunicado.

Desde que foi desligada da rede elétrica do país, a central, alvo de bombardeamentos nas últimas semanas, de que russos e ucranianos se acusam mutuamente, e cujos reatores foram parados, só contava com uma fonte de alimentação - a central térmica - para assegurar o arrefecimento das suas instalações.

O risco era que essa fonte de alimentação fosse também cortada.

Situada no sul da Ucrânia, sobre o rio Dniepr, a central passou para o controlo das forças russas em março e os bombardeamentos das suas instalações fizeram temer uma catástrofe nuclear.

Uma equipa de especialistas da AIEA, agência nuclear especializada da ONU, conseguiu lá deslocar-se no início de setembro, fazendo cerca de 120 quilómetros por estrada no meio de fogo cruzado, e dois dos seus elementos ficaram lá para manterem uma vigilância permanente às suas condições de funcionamento.

Últimas Notícias
Mais Vistos