Guerra Rússia-Ucrânia

Referendos na Ucrânia são "uma vergonha e completamente ilegais"

Opinião

Loading...

O comentador Germano Almeida analisa os últimos desenvolvimentos da guerra na Ucrânia.

Os EUA enviaram recentemente sistemas de defesa NASAMS à Ucrânia, para reforçarem a contraofensiva. O nível de ajuda militar norte-americano representa mais de 80% do total que Kiev tem recebido. O comentador Germano Almeida indica que foram entregues mais de 15 mil milhões de dólares em ajudas para armamento e sistema de defesa aérea.

O discurso de Vladimir Putin na semana passada despoletou várias reações, quer por parte da população, quer por parte dos líderes mundiais. Joe Biden disse "nem pense em usar armas nucleares" e o assessor de segurança da Casa Branca acrescenta que estes ataques terão consequências catastróficas para a Rússia.

Os EUA continuam a fornecer armas à Ucrânia, como sistemas de defesa NASAMS, um sistema de curto-médio alcance, que pode ser usado contra aviões e mísseis russos com grande eficácia. Porém, Zelensky continua a queixar-se, porque "precisa de mais e está há muito tempo a reivindicar sistemas de médio e longo alcance", afirma o comentador da SIC.

Os referendos nos territórios separatistas pró-russos decorrem até esta terça-feira para decidirem sobre a anexação pela Rússia. Ora, vários líderes consideram estes referendos "ilegais", devido ao contexto de guerra no país. O comentador da SIC, Germano Almeida, considera estes referendos "fantoche, uma vergonha, completamente ilegais e sem sentido".

Rússia pretende legitimar a ocupação e de algum modo dizer que é território russo para travar a contraofensiva, defende Germano Almeida.

Últimas Notícias
Mais Vistos