Guerra Rússia-Ucrânia

Rússia convoca embaixador francês e condena entrega de armas à Ucrânia

Rússia convoca embaixador francês e condena entrega de armas à Ucrânia
Future Publishing

Diplomacia russa também insiste que ajudas a Kiev "contradizem as declarações oficiais de Paris sobre o seu interesse em alcançar uma solução pacífica na Ucrânia".

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia convocou o embaixador francês em Moscovo, Pierre Lévy, para condenar as entregas de armas à Ucrânia pela França e outros países ocidentais.

"O lado russo apontou os perigos do aumento das entregas de armas e equipamentos ao regime de Kiev, bem como a intensificação dos programas de formação para o treino de militares ucranianos", destacou a diplomacia russa em comunicado.

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Alexander Grushko, fez uma avaliação sobre os princípios do apoio técnico militar à Ucrânia pela França e outros países ocidentais, referiu o governo russo na nota de imprensa.

A diplomacia russa também insistiu que as ajudas a Kiev "contradizem as declarações oficiais de Paris sobre o seu interesse em alcançar uma solução pacífica na Ucrânia".

Entrega de armas “agrava” a guerra, diz a Rússia

Para a Rússia, a entrega de armas pesadas e de longo alcance a Kiev "não ajuda a resolver o conflito" e "agrava-o".

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia também criticou a presidência francesa do Conselho de Segurança da ONU, apontando que esta está a colocar obstáculos para adiar reuniões importantes deste órgão internacional e a "privar os representantes russos da possibilidade de uma participação plena nestas".

Moscovo criticou o atraso com que França, atual presidente do Conselho de Segurança da ONU, respondeu negativamente ao pedido dos russos para convocar uma sessão urgente, em 29 de setembro, sobre as fugas nos gasodutos russos no mar Báltico, adiando para o dia seguinte.

Últimas Notícias
Mais Vistos