Guerra Rússia-Ucrânia

Fornecimento de energia reestabelecido na central nuclear de Zaporíjia

Fornecimento de energia reestabelecido na central nuclear de Zaporíjia
STRINGER

O restabelecimento do fornecimento de energia é "um alívio temporária para uma situação insustentável".

A ligação de energia que fornece eletricidade à central nuclear de Zaporíjia, na Ucrânia, foi reestabelecida este domingo por engenheiros ucranianos, revelou o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Rafael Grossi.

Em comunicado, a AIEA explica que este domingo foi reestabelecida a linha de 750 quilovolts na maior central nuclear da Europa, permitindo o encerramento dos geradores de gasóleo, que estavam a funcionar como recurso de emergência desde quinta-feira.

Ainda assim, o restabelecimento do fornecimento de energia é "um alívio temporária para uma situação insustentável", escreveu Rafael Grossi na rede social Twitter.

Uma linha de energia, que fornecia eletricidade à central nuclear de Zaporijia, ficou temporariamente danificada na quinta-feira, após um bombardeamento, tendo sido assegurado o arrefecimento do núcleo do reator 6.

O diretor-geral da AIEA tem defendido a criação de uma zona de proteção ao redor da central, tema que abordou na quinta-feira em Kiev, num encontro com o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e que também abordará com as autoridades russas em Moscovo, nesta semana.

Com seis reatores, a central nuclear de Zaporiya não produz eletricidade desde 11 de setembro, quando foi desligado o último reator em funcionamento.

Na semana passada, o Presidente russo, Vladimir Putin, assinou um decreto que determina que o governo assuma a central nuclear, sob controlo do Exército russo desde março, uma decisão rejeitada pela Ucrânia e pela comunidade internacional.

Últimas Notícias
Mais Vistos