Guerra Rússia-Ucrânia

Italianos aconselhados a deixar Ucrânia após novos ataques

Italianos aconselhados a deixar Ucrânia após novos ataques
Roman Hrytsyna

O Ministério dos Negócios Estrangeiros italiano aconselhou os seus cidadãos a deixarem a Ucrânia.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros italiano aconselhou, esta segunda-feira, os seus cidadãos a deixarem a Ucrânia, depois de novos ataques russos com mísseis de cruzeiro e drones em Kiev e noutras regiões do país.

Numa mensagem na rede Twitter, o Ministério disse que "recomenda vivamente que os nacionais italianos ainda presentes na Ucrânia deixem imediatamente o país”.

"Viajar para a Ucrânia seja qual for a forma é absolutamente proibido”, avisaram as autoridades italianas.

O tweet foi divulgado pela embaixada italiana na Ucrânia, na sequência de uma série de "ataques armados em Kiev e noutras áreas do território da Ucrânia".

A capital da Ucrânia, Kiev, e outras áreas do país foram alvo de ataques com drones kamikazes (aparelhos voadores não tripulados que chocam com os alvos) feitos ao longo da manhã.

As explosões sentidas no distrito de Shevchenkiv, no centro da capital ucraniana, provocaram pelo menos três mortos, segundo as autoridades locais.

Últimas Notícias
Mais Vistos