Guerra Rússia-Ucrânia

Três navios de cereais ucranianos a caminho do Mar Negro

A partida dos navios foi acordada pelas delegações ucraniana, turca e da ONU no Centro de Coordenação Conjunta (JCC) com sede em Istambul e a delegação russa foi informada.

Três navios com cereais partiram esta manhã dos portos ucranianos em direção ao corredor humanitário do Mar Negro, anunciou o Centro de Coordenação Conjunta (JCC) em Istambul.

"Os movimentos desses três barcos foram aprovados pelas delegações ucraniana, turca e das Nações Unidas. A delegação russa foi informada", avançou à agência francesa AFP fonte do JCC, que supervisiona as exportações de cereais ucranianos, na sequência do acordo internacional assinado um julho passado.

A Rússia, que anunciou na sexta-feira que "suspendia" a sua participação no acordo, alertou na segunda-feira para o "perigo" de continuar a navegação ao longo do corredor sem o seu acordo.

Moscovo, que denunciou um ataque com drones na Crimeia, exige que "a Ucrânia garanta a segurança" no corredor marítimo.

A Turquia e as Nações Unidas estão a tentar superar as objeções russas.

"O coordenador da ONU para a 'Iniciativa do Mar Negro a favor dos cereais', Amir Abdulla, continua as discussões com os Estados signatários do acordo para que retomem a sua plena participação no JCC", disse o Centro.

No sábado, a delegação russa anunciou que não participaria em mais inspeções de navios.

O JCC especifica que, apesar da retirada dos inspetores russos, 46 navios foram inspecionados na segunda-feira e podem ser autorizados a usar o corredor do Mar Negro em ambas as direções.

Os ministros turcos da Defesa, Hulusi Akar, e dos Negócios Estrangeiros, Mevlut Cavusoglu, falaram com os seus homólogos russos para sublinhar a importância do corredor do Mar Negro para o transporte de cereais.

O acordo internacional, que expira em 19 de novembro, visa permitir a retoma das exportações ucranianas para evitar uma grave crise alimentar, principalmente em África.

Zelensky diz a Guterres estar pronto para "garantir segurança alimentar mundial"

A Ucrânia está determinada em "continuar a garantir a segurança alimentar mundial" e a prolongar as suas exportações de cereais, assegurou esta segunda-feira o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, ao secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres.

“Falei também com o secretário-geral da ONU, António Guterres. Informei-o do novo nível de escalada devido às ações russas. Terrorismo contra as instalações de de energia da Ucrânia e, além disso, tendo em conta os antecedentes dos esforços da Rússia para aumentar a crise alimentar mundial, há claras evidências de que a Rússia vai continuar a opor-se a toda a comunidade internacional”, disse Zelensky.

Loading...
Últimas Notícias
Mais Vistos