Guerra Rússia-Ucrânia

Zelensky diz a Guterres estar pronto para "garantir segurança alimentar mundial"

Zelensky diz a Guterres estar pronto para "garantir segurança alimentar mundial"
SERGEY DOLZHENKO

O Presidente da Ucrânia acusa a Rússia de “terrorismo contra as instalações de de energia da Ucrânia”.

A Ucrânia está determinada em "continuar a garantir a segurança alimentar mundial" e a prolongar as suas exportações de cereais, assegurou esta segunda-feira o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, ao secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres.

“Falei também com o secretário-geral da ONU, António Guterres. Informei-o do novo nível de escalada devido às ações russas. Terrorismo contra as instalações de de energia da Ucrânia e, além disso, tendo em conta os antecedentes dos esforços da Rússia para aumentar a crise alimentar mundial, há claras evidências de que a Rússia vai continuar a opor-se a toda a comunidade internacional”, disse Zelensky.

Loading...

A Rússia anunciou, no sábado, a suspensão da sua participação no acordo sobre as exportações de cereais dos portos ucranianos após um ataque de drones (aeronaves não tripuladas e controladas remotamente) que visou a frota russa estacionada na baía de Sebastopol, na Crimeia anexada.

O acordo, concluído em julho sob a égide da ONU e da Turquia, permitiu a exportação de vários milhões de toneladas de cereais retidos nos portos ucranianos desde a invasão russa em fevereiro, que fez com que os preços dos alimentos disparassem, aumentando o receio da fome.

Numa reunião esta segunda-feira no Conselho de Segurança das Nações Unidas, o embaixador russo, Vasily Nebenzya, acusou a Ucrânia de usar corredor marítimo aberto para o acordo "para propósitos militares".

Já os Estados Unidos acusaram a Rússia de "extorsão coletiva". "Parece punição coletiva ou extorsão coletiva. Este não é um assunto que diz respeito apenas a dois países (...). É um imperativo urgente" para os países em desenvolvimento", disse o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Ned Price, a jornalistas.

"A suspensão do acordo por Moscovo representaria uma punição coletiva para o resto do mundo, mas particularmente para países de baixos e médios rendimentos que precisam desesperadamente desses cereais", acrescentou.

Ned Price expressou preocupação com o aumento dos preços dos alimentos em todo o mundo, que já vem sendo sentido devido à incerteza em torno do acordo dos cereais.

Últimas Notícias
Mais Vistos