Guerra Rússia-Ucrânia

Recuo em Kherson é encorajador, diz secretário-geral da NATO

Recuo em Kherson é encorajador, diz secretário-geral da NATO
Frank Augstein/AP
Ainda assim, Jens Stoltenberg defende que é preciso “cautela”.
Loading...

A Ucrânia tem um "forte apoio" dos Estados Unidos, independentemente do partido que ganhar as eleições intercalares norte-americanas, nas quais se espera que os Republicanos batam os Democratas, afirmou o secretário-geral da NATO. Sobre o recuo das tropas russas em Kherson, Jens Stoltenberg disse ser encorajador mas pediu cautela.

"É absolutamente claro que existe um forte apoio bipartidário nos Estados Unidos para continuar o apoio à Ucrânia, e isso não mudou", disse Stoltenberg aos jornalistas após uma reunião com o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, em Londres.

Questionado sobre o recuo russo, Stoltenberg disse que é preciso “esperar para ver o que acontece no terreno”.

“O que sabemos é que a Rússia foi obrigada a recuar, primeiro no Norte perto de Kiev, depois no Leste, perto de Kharkiv, e depois vimos como lentamente, os ucranianos estão a conseguir fazer recuar as forças russas também no Sul, perto de kherson. (…) É encorajador ver como as forças ucranianas são corajosas (…) mas o apoio que recebem do Reino Unido, dos parceiros e aliados da Nato é também essencial”, afirmou.

O líder dos Republicanos na Câmara Baixa do Congresso, Kevin McCarthy, levantou preocupações entre os aliados dos EUA ao advertir que o seu partido não passaria um "cheque em branco" à Ucrânia se ganhasse as eleições.

Enquanto a maioria dos eleitos Republicanos tinham manifestado apoio à Ucrânia após a invasão russa em fevereiro, alguns Republicanos pró-Trump criticaram a assistência militar dos EUA à Ucrânia.

Em causa está um pacote inicial de 40.000 milhões de dólares (40.000 milhões de euros) aprovado em maio por uma grande maioria bipartidária, com mais 11.200 milhões de dólares (11.200 milhões de euros) ainda por aprovar.

Durante a visita ao Reino Unido, a primeira de um líder estrangeiro desde que Rishi Sunak é primeiro-ministro, o chefe da NATO visitou um centro de treino no sul de Inglaterra onde oficiais britânicos e canadianos estão a treinar soldados ucranianos.

"Num mundo perigoso, é ainda mais importante que exista uma relação forte entre a América do Norte e a Europa na NATO", disse Stoltenberg à chegada para o encontro com Sunak, agradecendo ao Reino Unido o papel na ajuda militar à Ucrânia.

Últimas Notícias