Isabel II

Primeira-ministra da Nova Zelândia afasta debate sobre instauração da República

WELLINGTON, NEW ZEALAND – JANUARY 23: Prime Minister Jacinda Ardern speaks during a press conference at Parliament on January 23, 2022 in Wellington, New Zealand. Prime Minister Jacinda Ardern announced that New Zealand will be moving to the red traffic light setting at 11.59pm tonight after nine cases reported in Nelson/ Marlborough region were discovered to have the Omicron variant. (Photo by Hagen Hopkins/Getty Images)
WELLINGTON, NEW ZEALAND – JANUARY 23: Prime Minister Jacinda Ardern speaks during a press conference at Parliament on January 23, 2022 in Wellington, New Zealand. Prime Minister Jacinda Ardern announced that New Zealand will be moving to the red traffic light setting at 11.59pm tonight after nine cases reported in Nelson/ Marlborough region were discovered to have the Omicron variant. (Photo by Hagen Hopkins/Getty Images)
Apesar de ser um país independente, a Nova Zelândia, tal como outros 14 estados da Commonwealth, mantêm o monarca britânico como chefe de Estado.

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, disse hoje que o executivo de Wellington afasta atualmente qualquer medida política para transitar para um Estado republicano, após a morte da Rainha Isabel II.

Ardern, que chegou já a considerar que a Nova Zelândia poderia tornar-se numa República, afirmou que há questões mais urgentes para o Governo que lidera.

"Houve um debate […]. Eu já demonstrei a minha posição várias vezes e acredito que esse é o caminho que a Nova Zelândia vai percorrer e que vai acontecer enquanto eu viver", referiu, frisando, contudo, que - neste momento - não é uma prioridade.

"Não se trata de uma medida para o curto prazo nem está na agenda", disse Ardern.

Apesar de ser um país independente, a Nova Zelândia, tal como outros 14 estados da Commonwealth, mantêm o monarca britânico como chefe de Estado.

No país, a monarquia britânica (chefia do Estado) é representada por um governador geral.

O debate sobre o Estado republicano é recorrente na sociedade da Nova Zelândia

Trata-se das primeiras declarações de Ardern sobre a questão republicana desde a morte da Rainha Isabel II, sendo que no passado a primeira-ministra defendeu abertamente a possibilidade de afastamento da coroa britânica da chefia do Estado neozelandês.

O debate sobre o Estado republicano é recorrente na sociedade da Nova Zelândia, já que muitos cidadãos defendem que só o afastamento da monarquia britânica pode pôr - de facto - fim ao passado colonial, configurando dessa forma a independência total.

"Na verdade, nunca senti urgência […]. Este é um grande e significativo debate, mas não creio que seja ou deva ocorrer de forma rápida", disse Ardern, acrescentando que o país enfrenta outros "desafios".

Na Nova Zelândia, uma das correntes de opinião defende que o debate sobre a instauração do sistema republicano poderia iniciar-se após a morte de Isabel II.

Mesmo assim, a primeira-ministra afirmou hoje que não relaciona os "dois factos": a morte da monarca e o debate sobre a República.

A governante anunciou que a Nova Zelândia vai decretar luto nacional no dia 26 de setembro em honra de Isabel II, que morreu na passada quinta-feira, na Escócia, e disse que vai estar presente nas cerimónias fúnebres em Londres.

Últimas Notícias
Mais Vistos