Tragédia no Meco

Tribunal Europeu dos Direitos do Homem rejeita recurso do Estado no caso da tragédia do Meco

Estado português foi condenado, em janeiro, a pagar 13 mil euros de indemnização pela morte de um dos estudantes.

Seis anos depois da tragédia na praia do Meco, o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem arrasou o Estado português.

O tribunal Europeu dos Direitos do Homem tinha considerado, em janeiro, que a investigação teve falhas e condenou o Estado a pagar 13 mil euros de indemnização pela morte de um dos estudantes.

A instância europeia condenou o facto da investigação ter começado demasiado tarde e por não ter sido assegurada a integridade das provas. Por exemplo, foram precisos dois meses para fazer a reconstituição dos acontecimentos e recolher testemunhos dos vizinhos.

Pais continuam a pedir respostas

Os pais dos seis jovens avançam com nova ação judicial por denegação de justiça contra o Estado e contra os procuradores que à data estavam responsáveis pelo caso.

O advogado dos pais do jovens que morreram na praia do Meco entende que o Estado tem de ser responsabilizado, e que as duas pessoas contra quem vão interpor a ação judicial são as responsáveis pelas falhas na investigação.