Qatar 2022: Polémicas

Jogadores da seleção do Irão cantam o hino antes do jogo frente ao País de Gales

Jogadores da seleção do Irão cantam o hino antes do jogo frente ao País de Gales
HANNAH MCKAY

No primeiro jogo da seleção iraniana no Mundial no Qatar, os jogadores não cantaram o hino em apoio às vítimas das manifestações contra o governo daquele país.

Os futebolistas iranianos, que decidiram ficar em silêncio no jogo inaugural no Mundial 2022, já cantaram esta sexta-feira o hino do país, antes do início do encontro com o País de Gales, da segunda jornada da competição.

Antes da estreia no Mundial, na segunda-feira, o capitão da equipa iraniana, o avançado Alireza Jahanbakhsh, tinha revelado que os jogadores da seleção tomariam uma "decisão coletiva" sobre a possibilidade de não entoarem a letra do hino no jogo de estreia no Mundial 2022.

A decisão surgiu como uma forma de apoio às vítimas das manifestações contra o governo daquele país, num momento de contestação social, ainda no seguimento da morte de Mahsa Amini, jovem curda de 22 anos, que faleceu três dias depois de ter sido detida pela polícia por supostamente ter quebrado o código de vestimenta.

Esta sexta-feira, durante a entoação do hino, foi possível também ver alguns adeptos iranianos nas bancadas do estádio Ahmad bin Ali muito emocionados, sem serem capazes de controlar as lágrimas.

O Irão, treinado pelo português Carlos Queiroz, perdeu no jogo de estreia no Mundial com a Inglaterra, por 6-2, e esta sexta-feira defronta o País de Gales, que soma um ponto, depois de ter empatado com os Estados Unidos no embate inaugural.