Orçamento do Estado

Um Orçamento “cauteloso, tímido e de medo”

A análise do diretor do Expresso João Vieira Pereira ao Orçamento do Estado para 2021.

O ministro das Finanças apresentou esta terça-feira a proposta do Orçamento do Estado para 2021. Para João Vieira Pereira, apesar de não haver austeridade através do aumento de impostos, esperava-se uma injeção de mais dinheiro junto das famílias.

O diretor do Expresso considera as medidas de apoio social importantes, mas insuficientes, pelo que as famílias não o vão sentir na carteira e não vão consumir mais, fazendo a economia crescer.

João Vieira Pereira diz ainda que este é um Orçamento “muito cauteloso, tímido e de medo”, até porque o ministro das Finanças terá receio de que a Europa possa “voltar a puxar-nos as orelhas”.

VEJA AQUI APRESENTAÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO E AS RESPOSTAS ÀS DÚVIDAS SOBRE O DOCUMENTO