Orçamento do Estado

PCP promete propor melhorias ao OE2021 "até ao fim"

RUI MINDERICO

O líder do PCP admite "todos os cenários" quanto à votação dos comunistas no Orçamento do Estado de 2021.

O líder do PCP admitiu hoje todos os cenários quanto à votação dos comunistas no Orçamento do Estado de 2021, que o documento ainda "está longe" das necessidades, mas insistiu que lutará, "até ao fim", por melhorá-lo.

"Não dizemos 'não por que não', nem "sim pelo sim. Será em conformidade com os conteúdos concretos daquilo que sofreu evolução positiva ou negativa que votaremos" o Orçamento, afirmou Jerónimo de Sousa numa entrevista à rádio Observador.

A pouco mais de uma semana de começarem as votações na especialidade, em que se ficará a saber o que a maioria PS aceitará das mais de 150 propostas apresentadas pelo PCP, Jerónimo de Sousa deixa todos os cenários em aberto, incluindo o "chumbo".

"Nenhuma hipótese está excluída", disse, repetindo afirmações anteriores, suas e do líder parlamentar, João Oliveira.

Apesar disso, o secretário-geral dos comunistas conduziu as respostas às perguntas feitas pelos jornalistas para um eventual cenário de entendimento, repetindo, por três vezes, aquilo que tinha dito no início do processo orçamental, ou seja, que o PCP "não desiste da luta antes de a travar".

Nas contas de Jerónimo de Sousa, a eventual viabilização, pela parte do seu partido, do Orçamento do Estado depende do "deve e haver" entre as medidas propostas pela bancada comunista forem consideradas pelo Governo e respostas como o reforço do investimento no Serviço Nacional de Saúde, serviços públicos ou a defesa de direitos e salários.

"Da nossa porta vai ser até ao fim que elas [as propostas] serão colocadas", disse.

O "exercício é claro", segundo explicou em três frases.

"Vamos travar o combate, temos uma proposta [de OE2021] que não serve", por não "responder aos problemas" do país, agravados pela crise da pandemia, argumentou.

O orçamento será o "produto" ou resultado final da proposta do Governo que ditará o voto do partido, "determinado não por arranjos políticos de circunstância, mas sempre pelos conteúdos", concluiu.

BE e PCP apresentam alterações ao OE para 2021. Só os comunistas já lançaram 154 propostas

  • 1:44