Operação Marquês

Debate instrutório da Operação Marquês marcado para 27 a 31 de janeiro

MANUEL DE ALMEIDA/ LUSA

O debate instrutório da Operação Marquês foi marcado para 27 a 31 de janeiro no Campus de Justiça.

Ex-ministros Maria de Lurdes Rodrigues e Mário Lino foram chamados como testemunhas por José Sócrates. Os antigos governantes serão ouvidos pelo juiz Ivo Rosa a 25 de novembro.

A Operação Marquês conta com 28 arguidos - 19 pessoas e nove empresas - e está relacionado com a prática de quase duas centenas de crimes de natureza económico-financeira.

José Sócrates está acusado de crimes de corrupção passiva de titular de cargo político, branqueamento de capitais, falsificação de documentos e fraude fiscal qualificada.

A acusação sustenta que Sócrates recebeu cerca de 34 milhões de euros, entre 2006 e 2015, a troco de favorecimentos a interesses do ex-banqueiro Ricardo Salgado no Grupo Espírito Santo (GES) e na PT, bem como garantir a concessão de financiamento da Caixa Geral de

Depósitos ao empreendimento Vale do Lobo, no Algarve, e por favorecer negócios do Grupo Lena.

  • Escolas fazem negócio com refeições
    11:40