Operação Marquês

Operação Marquês. Ministério Público diz que Ivo Rosa alterou os factos e pede nulidade da decisão

Procuradores falam em incoerência.

O Ministério Público pede a nulidade da decisão instrutória do juiz Ivo Rosa, por entender que houve alteração substancial dos factos, no âmbito da Operação Marquês.

Os procuradores dizem que o juiz de instrução chegou a conclusões absurdas, ao acreditar que Sócrates foi corrompido pelo amigo Carlos Santos Silva.

Enquanto a acusação vê Santos Silva como o testa de ferro de José Sócrates, que guardava e distribuía o dinheiro do ex-primeiro ministro. Ivo Rosa viu em Santos Silva o corruptor ativo de Sócrates sem, no entanto, identificar ao certo quais os benefícios que o amigo do ex-governante alcançou com o pagamento das alegadas luvas.

O Ministério Público ainda aguarda que seja aceite o prazo de 120 dias para apresentar o recurso da decisão de Ivo Rosa para o Tribunal da Relação.

  • 4:18