Tragédia em Pedrógão Grande

Autarcas ouvidos na fase de instrução dos incêndios em Pedrógão Grande

São arguidos neste processo um total de 13 pessoas.

Os presidentes das câmaras de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos em junho de 2017 são ouvidos hoje no Tribunal de Incêndio no âmbito da fase de instrução do processo relativo ao grande incêndio que provocou 66 mortos.

São arguidos neste processo um total de 13 pessoas.

Hoje são ouvidos os presidentes da Câmara de Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande em funções à data dos factos: Fernando Lopes, Jorge Abreu e Valdemar Alves, respetivamente.

O incêndio, que deflagrou em 17 de junho daquele ano em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, e que alastrou depois a concelhos vizinhos, provocou 66 mortos e 253 feridos, sete deles com gravidade, tendo destruído cerca de 500 casas, 261 das quais eram habitações permanentes, e 50 empresas.