Vacinar Portugal

Especialistas avaliam adiamento da segunda toma da vacina contra a covid-19

Intervalo poderá vir a ser aumentado de 21 para 28 dias.

O adiamento da segunda toma da vacina contra a covid-19 pode ser decidido ainda esta semana.

A notícia foi avançada pelo jornal Público. Adiar por sete dias a segunda dose da vacina da Pfizer permite administrar a primeira dose a mais pessoas até ao final de março, sobretudo idosos com mais de 80 anos. O ritmo da vacinação está a aumentar, mas ainda assim continua muito lento devido à escassez de vacinas.

A segunda dose da vacina da Pfizer está a ser dada três semanas após a primeira. São 21 dias de intervalo que podem passar a 28 caso essa seja a decisão da Direção-Geral da Saúde, da task force e do Infarmed.

Os especialistas avaliam a relação custo/beneficio tendo em conta os mais recentes dados científicos.

O espaçamento entre doses já tinha sido recomendado em janeiro pela comissão técnica de vacinação contra a covid-19, mas a sugestão não foi aprovada. Está agora de novo em cima da mesa.