Vacinar Portugal

Covid-19. Coordenador da task force confirma alternativas para atingir objetivos da vacinação

Aumento do intervalo entre as doses da vacina contra a covid-19 e a antecipação da primeira dose para 200 mil pessoas estão entre as alternativas.

O coordenador do plano de vacinação confirmou esta terça-feira que estão a ser analisadas alternativas para atingir os objetivos, como o aumento do intervalo entre as doses da vacina contra a covid-19 e a antecipação da primeira dose para 200 mil pessoas.

"Está a ser estudado, a meu pedido, pela Direção-Geral da Saúde e pelo Infarmed, se podemos alargar este período por duas semanas, de forma a conseguirmos antecipar a vacinação a cerca de 200 mil pessoas. É muito importante pelos 70% da proteção que pode dar. Reforçar a vacinação uma ou duas semanas mais tarde praticamente não vai fazer grande variação no processo de defesa da pessoa que já foi vacinada com a primeira dose."

Numa audição da Comissão de Saúde, Henrique Gouveia e Melo confirmou o número de vacinas previstas: 2,5 milhões no primeiro trimestre do ano, 9 milhões no segundo, 14,8 no terceiro e 9,5 no quarto.

Perante os números, o coordenador da task force afirmou que a imunidade de grupo poderá ser atingida no início de agosto, "se esta previsão se confirmar" e se não houver "limitações na administração de vacinas".

"Se esta previsão se concretizar - e é um 'se' muito grande -, a imunidade de grupo (os 70% de vacinação com doses iniciadas, não o processo completo) é atingida, em princípio, no início de agosto, de acordo com os nossos cálculos, não havendo limitações na administração das vacinas."

Na audição, falou sobre o "constrangimento difícil" de a vacina da AstraZeneca não poder ser administrada aos maiores de 65 anos, salientando ter concentrado "todo o esforço e mais de 90% de todas as vacinas" disponíveis nas faixas etárias mais idosas em nome do objetivo de salvar vidas.

Gouveia e Melo afirmou ainda que, na incerteza do número de vacinas que vai chegar, "recusar vacinas ou adiar a aquisição não faz sentido nenhum". Garantiu também um conjunto de iniciativas para preparar os postos de vacinação e, se necessário, recorrer às farmácias.

O vice-almirante Gouveia e Melo está esta terça-feira a ser ouvido, a pedido do PSD, no Parlamento.

Covid-19. Mais de 248 mil pessoas já foram vacinadas em Portugal

Portugal já vacinou 248.708 pessoas, desde 27 de dezembro de 2020, revela o relatório de vacinação da Direção Geral da Saúde desta terça-feira. Mais de 433 mil receberam a primeira dose da vacina, o equivalente a 4% da população portuguesa.

O país já recebeu 830.730 doses da vacina, sendo que 718.143 já foram distribuídas.

No relatório constam também os dados da vacinação por faixa etária. Oito porcento da população com mais de 80 anos já recebeu as duas doses da vacina e 19% tomou a primeira dose.

  • 1:55