Vacinar Portugal

AstraZeneca. Gouveia e Melo alerta para movimentos antivacinas

ANTÓNIO COTRIM

Coordenador da task force admite que suspensão temporária da vacina pode reforçar movimentos antivacinas em Portugal.

O vice-almirante Henrique Gouveia e Melo admite que as dúvidas em torno da vacina da AstraZeneca podem reforçar os movimentos antivacinas em Portugal. Ainda assim, o coordenador da task force da vacinação diz que os números de quem recusou tomar a vacina por receio são residuais.

O perigo

Em entrevista, não descarta que as dúvidas agora existentes em torno desta vacina possam ter um efeito de contágio sobre o plano de vacinação.

"Há sempre esse perigo. Claro que temos de temer a criação de dúvidas no espírito das pessoas que faça que possam ter um maior receio no processo de vacinação como um todo e, em especial, de uma determinada vacina", disse o responsável.

O coordenador da task force lembra que a vacinação salva milhares de vidas e insta a quem vai tomar a vacina que pondere se prefere estar do lado da dúvida ou do lado que salva vidas.

Impacto pouco significativo

Apesar das dúvidas em torno de um prazo para o fim da suspensão da administração da vacina da AstraZeneca, o vice-almirante considerou que a situação vai passar ao lado do atual desconfinamento e que será recuperável em pouco tempo.

"Não creio que vá comprometer o processo de desconfinamento. De qualquer forma, a proteção dos professores [poder ser] uma semana atrasada, pode ter algum impacto, mas não julgo que seja muito significativo”, afirmou.

Os professores e funcionários do pré-escolar e primeiro ciclo já não vão ser vacinados no próximo fim de semana, como estava previsto. Ainda assim, Henrique Gouveia e Melo prevê que o impacto deste atraso seja pouco significativo.

Portugal seguiu na segunda-feira o exemplo de mais de uma dezena de países, entre os quais Espanha, Itália, França e Alemanha, e suspendeu "por precaução" a administração da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca.

A decisão foi anunciada pela DGS e pelo Infarmed e surgiu após vários países europeus também já terem suspendido a administração desta vacina devido a relatos de aparecimento de coágulos sanguíneos em pessoas vacinadas.

Veja também: