Vacinar Portugal

Agência Europeia do Medicamento desaconselha vacina da AstraZeneca a pessoas com coagulopatias

Arnulfo Franco

O regulador europeu analisou casos de inflamação cardíaca reportados em pessoas inoculadas com as diferentes vacinas.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) desaconselha a administração da vacina da AstraZeneca a pessoas com coagulopatias ou distúrbios hemorrágicos. A conclusão surge depois da análise pelo regulador europeu de casos de inflamação cardíaca, após a inoculação com as diferentes vacinas contra a covid-19.

Esta nova recomendação junta-se às indicações, avançadas no mês de maio, para evitar a administração deste fármaco em pessoas com condições de coagulação. O aparecimento de coágulos sanguíneos é um efeito raro da vacina. Em Portugal, a Direção-Geral de Saúde desaconselha a inoculação com a vacina da AstraZeneca a maiores de 60 anos.

A EMA afirma ainda que o síndrome de fuga capilar – uma condição em que o sangue vaza dos mais pequenos vasos sanguíneos para os músculos e cavidades do corpo – deve ser incluído como um possível efeito secundário da vacina da AstraZeneca.

A monitorização dos efeitos das vacinas vai continuar. Em curso está a análise por parte da EMA aos casos de miocardite e pericardite identificados após a inoculação com a vacinas produzidas pelas diferentes farmacêuticas – AstraZeneca, Pfizer, Moderna e Johnson&Johnson.

Veja mais: