Vacinar Portugal

Marta Temido garante existência de doses para nova vacinação contra a covid-19

Cenário é improvável de suceder mas será possível dadas as vacinas existentes em Portugal.

A ministra da Saúde, Marta Temido, garante que haverá vacinas para todos se, por hipótese, ainda que muito improvável, for necessário vacinar novamente toda a população.

Na opinião da responsável pela pasta da Saúde, só se coloca o cenário de uma terceira dose para os grupos prioritários, dado o risco de terem menos imunidade já no inverno.

"Há quantidades para, se for necessário, revacinar a totalidade da população portuguesa. Não é esse o cenário que acreditamos como cenário possível ou provável. Estamos a prepar tudo para vacinar uma população mais frágil pela sua imunidade natural, designadamente em função da idade", diz Marta Temido.

Caso seja esse o cenário, a ministra prevê recorrer de novo aos centros de vacinação, mas tal dependerá da população que for considerada elegível para a terceira dose.

A duração da imunidade da vacina continua sem resposta confirmada

Quanto dura a imunidade da vacina é a dúvida que a comunidade cientifica ainda não consegue responder com segurança.

"Neste momento, são poucos os estudos publicados que avaliam a efectividade da vacina para um tempo longo após o esquema vacinal completo. A maioria aponta para 20 a 25 semanas, 5 a 6 meses", aponta o investigador do Instituto Ricardo Jorge, Baltazar Nunes.

E se nas reações à infecção pelo vírus cada caso é um caso, tudo indica que a duração da imunidade também dependa de vários factores, parecendo a idade ser um deles.

"Um estudo publicado ontem, do Reino Unido, sugere que, para a população mais idosa e com situações mais graves, de doença crónica, há um decaimento mais acentuado da imunidade", acrescenta.

A confirmar-se, significa que essa população vacinada no inicio do ano chegará ao inverno novamente mais vulnerável.

Veja também: