A vacinação em Portugal e no Mundo

Covid-19. 230 ex-líderes mundiais pedem ao G7 que apoie a compra de vacinas para países mais pobres

Primeiro-ministro britânico quer que a meta para vacinar a população mundial seja 2022.

O encontro na Cornualha, o primeiro presencial do G7 desde o início da pandemia, terá a campanha de vacinação global como um dos pontos-chave.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, vai apelar aos líderes do G7 para unirem esforços para ajudar a vacinar o mundo inteiro contra a covid-19 até ao final de 2022.

O compromisso de Boris Johnson, anfitrião da cimeira dos 7 países mais industrializados, segue-se à iniciativa de 230 antigos líderes de todo o mundo que apoiaram uma petição da Save The Children para um acesso equitativo às vacinas contra a covid-19.

A organização não-governamental Save the Children estima que sejam necessários cerca de 55 mil milhões de euros para fazer chegar imunizantes a todos os cantos do mundo. Os líderes que susbscreverem a petição lembram que é um pequeno preço a pagar, e estimam que a poupança alcançada com a vacinação rondará os 7,5 mil milhões de euros.

Em grande parte da África subsariana, por exemplo, o número de vacinados é inferior a 2%.

Veja também: