Os números da Covid-19

Covid-19. Portugal com mais sete mortes e 280 casos em 24 horas

Pedro Nunes

Os últimos dados divulgados pela DGS.

Portugal contabiliza este sábado mais sete mortes e 280 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 16.875 mortes e 823.142 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando este sábado ativos 26.294 casos, menos 45 em relação a sexta-feira.

O boletim epidemiológico da DGS revela que estão internados 512 doentes, menos um do que na sexta-feira. Nos cuidados intensivos, Portugal tem 126 doentes, mais cinco em relação a sexta-feira. Desde 20 de setembro de 2020, quando havia 511 pessoas no hospital com covid-19, que o número de internados não era tão baixo.

Os dados indicam ainda que mais 318 doentes foram dados como recuperados, fazendo subir para 779.973 o número total de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

As autoridades de saúde têm este sábado sob vigilância 16.091 contactos, menos 30 relativamente ao dia anterior.

Em relação a sexta-feira, o nível de incidência (novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias) nacional manteve-se nos 65,6, assim como o índice de transmissibilidade que se manteve em 0,97.

Seis concelhos acima do limiar de risco

Nesta altura, há no país seis concelhos acima do limiar de risco, com mais de 240 novos casos por cem mil habitantes: Carregal do Sal, Moura, Odemira, Portimão, Ribeira de Pena e Rio Maior.

No topo das preocupações, alguns avançam já com medidas para conter o aumento de casos.

Portimão é o concelho do Algarve com maior incidência de casos. Um surto na construção civil obrigou a mais de 500 testes. 89 estavam positivos. Provocou ramificações a Albufeira, Silves, Vila do Bispo e Lagoa.

Há outros 13 que as autoridades de saúde colocam neste grupo de maior risco.

Um quarto das mortes por covid-19 em todo o mundo ocorre no Brasil

Cerca de um quarto das mortes diárias por covid-19 registadas em todo o mundo estão a ser contabilizadas no brasil. A crise sanitária está também a abalar a economia do país e atingir os mais pobres.

Em São Paulo, a falta de espaço nos cemitérios está a desencadear um aumento exponencial do numero exumações.

Jair Bolsonaro está contra as restrições aplicadas nos estados.

Depois do Brasil, Colombia, Argentina e Peru, o Chile é o quinto país mais atingido da América do Sul. Grande parte do território já está sob medidas de confinamento, mas os hospitais continuam a acusar a pressão.

Nos Estados Unidos, reabriram alguns parques temáticos na Califórnia. O país está cada vez mais perto de atingir a meta das 100 milhões de vacinas administradas.

Sete mortos no Reino Unido após vacina da AstraZeneca

Sete pessoas que tomaram a vacina da AstraZeneca contra a covid-19 morreram com problemas associados a coágulos sanguíneos, no Reino Unido.

Num comunicado enviado à agência France-Presse, a Agência Reguladora de Medicamentos e Cuidados de Saúde do Reino Unido (MHRA) diz que sete pessoas morreram de coágulos sanguíneos, num total de 30 casos identificados até agora.

O regulador insiste que os riscos associados à vacina são "muito pequenos" e que a população deve continuar a ser vacinada, já que os beneficios ultrapassam os eventuais perigos.

Até ao final de março, foram registados 30 casos de coágulos em mais de 18 milhões de vacinados.

Dos 30 incidentes, 22 correspondem a tromboses venosas cerebrais (TVC) e os restantes oito estão relacionados com plaquetas baixas.

Segundo a MHRA, sete destas pessoas vacinadas morreram e estão a decorrer investigações para apurar a relação das mortes com a vacina da AstraZeneca.

A diretora da MHRA, June Raine, diz no comunicado que nenhum caso semelhante foi sinalizado para a vacina da Pfizer/BioNTech.

"As vantagens da vacina da AstraZeneca para prevenir a infeção com covid-19 e as suas complicações continuam a ser largamente superiores aos riscos e o público deve continuar a receber a vacina", disse ainda Raine.

Sergio Perez

LINKS ÚTEIS

MAPA COM OS CASOS A NÍVEL GLOBAL

Veja aqui os números da vacinação em Portugal e no Mundo