FB Instant Articles

“Ninguém vai compreender” que o PCP realize o congresso, diz Carlos Carreiras

O autarca de Cascais criticou a realização do evento político quando o país está em estado de emergência.

Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, disse esta quinta-feira que “ninguém vai compreender” a realização do congresso do PCP, agendado para o fim de semana a 27 a 29 de novembro, com a possibilidade de o país estar em estado de emergência.

“Ninguém vai compreender, por exemplo, que neste mês, estamos em estado de emergência por duas semanas, mas na terceira semana será o congresso de um partido político. Ninguém vai compreender em Portugal que essa situação não seja aplicada também ao congresso de um partido político”, afirmou o autarca.

O presidente da câmara disse ainda que, tendo em conta o cenário da pandemia, considera bastante provável que o estado de emergência seja renovado por mais 15 dias pelo Presidente da República. O decreto apresentado por Marcelo Rebelo de Sousa e aprovado pela Assembleia da República está em vigor até dia 24 de novembro.

Jerónimo de Sousa disse este domingo que o PCP continua a preparar o congresso do partido, independentemente das restrições de circulação decretadas pelo Governo.

  • 3:09