Guerra Fria

Guerra Fria: Lavrov invoca Hitler e Rússia enfrenta duas perdas importantes

Análise

Loading...

Os comentadores da SIC, José Milhazes e Nuno Rogeiro, analisam a reunião em Ramstein, explicam o caso dos tanques Leopard 2 e abordam a propaganda russa. Em cima da mesa também esteve uma declaração chocante por parte de um político russo.

Governantes de 50 países estiveram reunidos em Ramstein para discutirem o envio de mais tanques e armamento para a Ucrânia. Esta semana, irrompeu uma hesitação por parte da Alemanha em aprovar a entrega de tanques Leopard 2 à Ucrânia. Os comentadores da SIC analisam as conclusões desta reunião e colocam na mesa outras novidades desta semana.

Nuno Rogeiro explica que a Alemanha não se vai opor à transferência dos carros de combate Leopard 2 através de terceiros que, a partir de agora países como Portugal já os podem fornecer à Ucrânia.

Os alemães não se comprometeram a fornecer os próprios tanques por dois motivos, adianta Nuno Rogeiro, porque “não têm a certeza que opinião pública alemã esteja a favor desse fornecimento” e porque “não têm a certeza que os carros existam em número suficiente em arsenal alemão”.


Sérvia e Irão afastados da Rússia


A Rússia depara-se com duas perdas importantes, indica José Milhazes. A Sérvia e o Irão tomaram uma posição que o país não estava à espera.

O Presidente da Sérvia proibiu a organização mercenária Wagner de recrutar sérvios para a guerra na Ucrânia. Por outro lado, o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano reconhece que a Crimeia e o Donbass pertencem à Ucrânia.

A Rússia está a tornar-se cada vez mais solitária a nível internacional, entende José Milhazes.


Rússia instala medo em Moscovo


José Milhazes traz em cima da mesa mais uma "dose de propaganda russa", agora para instalar o medo entre os russos. O Kremlin mandou agora colocar aparelhos de defesa antiaérea nos edifícios principais de Moscovo, para um eventual ataque.


A declaração chocante de Lavrov


O ministro dos Negócios Estrangeiros russo equiparou a guerra na Ucrânia com o genocídio de judeus pelas mãos de Hitler. Lavrov considerou que os russos são "os judeus do século XXI", o que é uma "barbaridade", refere José Milhazes,

Esta declaração teve um efeito ricochete, com o Governo de Israel e do Congresso Ibraico-Europeu a criticarem o político russo.

"O Holocausto foi o momento mais sombrio da história da humanidade e um evento único", sublinhou um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Israel, em resposta a Serguei Lavrov, citado pelo jornal Haaretz.

⇒ ESPECIAL GUERRA FRIA

Últimas Notícias
Mais Vistos