Mundo

Procurador-geral dos EUA decide não acusar Trump de crime de conluio com a Rússia

Joshua Roberts

A decisão foi endereçada ao congresso norte-americano.

O procurador-geral dos Estados Unidos decidiu não acusar Donald Trump de qualquer crime de conluio com a Rússia.

A decisão de William Barr, revelada numa carta com um resumo do relatório de Robert Mueller, foi endereçada ao congresso.

No documento original, o procurador especial diz que "embora não conclua que o Presidente cometa um crime, também não o exonera".

Os democratas no congresso exigem ter acesso a todo o relatório, uma decisão que será tomada pelo próprio procurador-geral William Barr, nomeado pelo Presidente norte-americano.

Donald Trump mostrou-se satisfeito com esta conclusão: