Mundo

Detido antigo militar que planeava ataque à bomba nos EUA

Handout .

Em conversas com um agente policial infiltrado, o suspeito manifestou o seu apoio aos jihadistas e ao Daesh.

Um antigo militar norte-americano suspeito de planear um ataque à bomba perto de Los Angeles, nos Estados Unidos, para vingar os ataques contra duas mesquitas ocorridas em Nova Zelândia em março, foi detido, anunciaram esta segunda-feira as autoridades.

O gabinete do procurador explica que, na internet e em conversas com um agente policial infiltrado, o suspeito, de 26 anos, manifestou o seu apoio aos jihadistas e ao grupo Daesh, bem como a sua determinação em se tornar um mártir da causa.

De acordo com investigadores, este veterano, que serviu no Afeganistão, tentou obter uma bomba artesanal para a fazer explodir durante um comício em Long Beach que ocorreu este fim de semana, de nacionalistas de extrema-direita.

O suspeito foi detido na sexta-feira após receber o que acreditava ser uma bomba, mas era apenas um dispositivo fictício que foi entregue por um agente infiltrado.

"O suspeito, Mark Steven Domingo, comprou, em 23 e 24 de abril de 2019, várias centenas de pregos com o objetivo de serem usados no dispostito artesanal. Acabou por os entregar a quem pensava ser um cúmplice, mas na realidade era um agente do FBI", refere a procuradoria em comunicado.

Após os ataques a duas mesquitas em Christchurch, em 13 de março, o suspeito escreveu que devia haver uma retaliação, mensagem que alertou o FBI, que o monitorizou.

Lusa

  • O 11.º episódio do "Polígrafo SIC"
    20:14