Mundo

"Afeganistão parece ser um laboratório para terroristas"

Yuri Gripas

Trump quer "forte presença" dos serviços secretos no Afeganistão após retirada das tropas.

O Presidente dos Estados Unidos defendeu uma "forte presença" dos serviços secretos no Afeganistão, após a retirada das tropas norte-americanas do país, que descreveu como um "laboratório para terroristas".

Numa entrevista à estação televisiva Fox News, transmitida na segunda-feira, Donald Trump reiterou a intenção de acabar com a presença militar dos EUA no país, o que vai exigir, em contrapartida, um reforço da presença dos serviços secretos norte-americanos.

"Gostava de poder abandonar o Afeganistão (...) O problema é que parece ser um laboratório para terroristas. Chamo-lhe 'Harvard' [universidade privada norte-americana] para terroristas", declarou Trump.

A entrevista foi transmitida depois de responsáveis alemães terem anunciado que dirigentes afegãos vão encontrar-se, no domingo, no Qatar, com representantes dos talibãs para tentar, mais uma vez, chegar a um acordo político e acabar com a presença militar dos Estados Unidos no país.

A guerra no Afeganistão começou em 2001, na sequência dos atentados terroristas de 11 de setembro nos Estados Unidos, e causou até agora mais de 70 mil mortos, incluindo mais de dois mil soldados norte-americanos, de acordo com organizações internacionais.

Lusa