Mundo

Exames revelam que Emiliano Sala foi exposto a altos níveis de monóxido de carbono

Stephane Mahe

Futebolista argentino morreu num acidente aéreo em janeiro.

Os exames toxicológicos realizados ao futebolista argentino Emiliano Sala e ao seu piloto, que morreram num acidente de avião em janeiro deste ano, revelaram altos níveis de monóxido de carbono.

A descoberta está a levantar novas questões, avança esta quarta-feira a Sky News. Segundo os investigadores, os testes mostraram que a quantidade de hemoglobina ligada ao monóxido de carbono era de 58%, que pode ser considerada fatal, podendo originar um ataque cardíaco, convulsões ou perda de consciência.

A família do jogador já reagiu aos resultados e pediu um exame rigoroso aos destroços da aeronave.

"A família acredita que é necessário fazer um exame rigoroso ao avião. A família e o público precisam de saber de que forma o monóxido de carbono conseguiu entrar na cabine", afirmaram num comunicado publicado pelo jornal britânico The Daily Mirror.