Mundo

Sucessor de Ghosn na Nissan acusa-o de traição

Sucessor de Ghosn na Nissan acusa-o de traição

Depois de ter sido nomeado por Carlos Ghosn como um dos responsáveis pela sua detenção no Japão, o CEO que lhe sucedeu e acabou por ser deposto da Nissan Motor diz que se sente traído novamente.

Hiroto Saikawa garante que não houve um "golpe de Estado" no Japão, após a conferência de imprensa de Carlos Ghosn no Líbano, para onde fugiu do Japão no final do ano passado.