Mundo

Anne Hidalgo reeleita na Câmara de Paris com mais de metade dos votos

CHRISTOPHE PETIT TESSON

Este resultado fecha uma campanha agitada na capital

A presidente da câmara de Paris, Anne Hidalgo, foi reeleita com mais de 50% dos votos na segunda volta das eleições municipais em França depois de se ter aliado aos Verdes para esta segunda volta.

"Quero agradecer a todos as pessoas que vieram votar e que ajudaram na realização das eleições. [...] Vocês escolheram uma Paris que respira e é mais agradável para viver, onde ninguém fica de lado", disse esta noite Anne Hidalgo, à frente da Câmara Municipal de Paris.

A socialista foi reeleita face às suas principais rivais Rachida Dati, candidata da direita, e Agnes Buzyn, ex-ministra da Saúde que encabeçou a lista do Republique en Marche.

Este resultado, estimado em mais de 50% para Hidalgo, fecha uma campanha agitada na capital. Desde logo com a desistência de Benjamin Griveaux, candidato do Republique en Marche, devido a um escândalo sexual e uma substituição por Agnes Buzyn ao mesmo tempo que a pandemia da covid-19 chegava a França.

Esta substituição pela ministra da Saúde causou polémica junto do Governo e do partido que elegeu Macron, com a própria a pedir desculpa quando a pandemia ganhou grande dimensão no país.

De forma a fazer frente às restantes candidatas, Hidalgo optou por uma coligação com os Verdes na segunda volta, que tinham obtido 10,79% dos votos a 15 de março, na primeira volta.

Mesmo se a lista de Anne Hidalgo reuniu a preferência dos parisienses, é preciso agora que ela seja eleita pelos conselheiros municipais dos 20 bairros da capital.

Com mais de 50% dos votos, essa vitória é quase certa, mas a cidade tem 503 conselheiros municipais e tal como os resultados, eles vêm de diferentes listas. Este é um sistema particular à capital francesa.