Mundo

Beirute: as vidas despedaçadas de Rachelle e Ahmed

A explosão em Beirute, capital do Líbano, fez mais de seis mil feridos, 300 mil desalojados e 171 mortos. 

Ahmed, refugiado sírio, tinha fugido da guerra. Escapou ileso ao combate intenso que, no seu pais, já matou, desde 2011, mais de meio milhão de pessoas, a maioria civis. O mesmo não aconteceu à mulher e às filhas - Jude de 13 anos e Latifa de 24 - que morreram.

Rachelle, dona de um cabeleireiro, perdeu a força para reconstruir o espaço. Antes da explosão, a crise económica todos os dias lhe criava um obstáculo novo: a burocracia era insuportável, as taxas do banco aterradoras, a incerteza era absoluta, mas Rachelle resistia.

  • 14:18
  • 2:34