Mundo

Falta de assinaturas deixa Kanye West fora dos boletins de voto da Virgínia Ocidental

Kanye West, artista norte-americano.

Randall Hill

O rapper também está fora do boletim de voto do estado do Wisconsin.

O rapper Kanye West vai ficar de fora dos boletins de voto no estado da Virgínia Ocidental para as eleições presidenciais norte-americanas, em novembro, anunciaram este sábado as autoridades daquele estado.

Segundo o gabinete do secretário de Estado da Virgínia Ocidental, o republicano Mac Warner, que assegura a integridade do processo eleitoral no seu estado, a candidatura do músico, de 43 anos, apresentou 15.000 assinaturas, mas apenas 13.865 eram legíveis e somente 6.383 foram confirmadas como sendo de eleitores recenseados na Virgínia Ocidental, ou seja, 761 assinaturas abaixo das 7.144 necessárias para a inclusão no boletim de voto.

A lei estatal exige que o Secretário de Estado certifique o escrutínio até terça-feira.

Paralelamente, representantes do estado do Wisconsin decidiram manter Kanye West fora do seu boletim de voto para as presidenciais, porque os documentos de candidatura foram submetidos momentos após o prazo limite. No entanto, o 'rapper', que anunciou em julho a sua candidatura presidencial, conseguiu qualificar-se para votação nos estados de Arkansas, Colorado, Oklahoma e Utah.

Kanye West, que expressou num passado recente o seu apoio ao atual Presidente norte-americano, Donald Trump, é visto pelo Partido Democrata como uma estratégia dos republicanos para as eleições.

Os democratas, que confirmaram esta semana Joe Biden como o seu candidato presidencial, acusam os republicanos de ajudarem a promover a candidatura do 'rapper' para que este consiga desviar no dia 3 de novembro os votos de eleitores afro-americanos que, tendencialmente, votam mais no Partido Democrata.