Mundo

Afroamericano terá sido morto por engano em Minneapolis. Agente que o baleou tem 26 anos de serviço

Onda de contestação após a morte do jovem, com protestos em várias cidades.

A agente que baleou mortalmente Daunte Wright, um jovem negro, de 20 anos, durante uma operação de trânsito em Minneapolis ter-se-à enganado a sacar da arma quando apontou à vítima.

A agente tem mais de 25 anos de serviço e estaria a dar treino a um recruta durante a operação. A explicação de troca inadvertida de armas não convence quem dá formação a polícias.

A tese de acidente não refreou os ânimos. Voltaram a registar-se confrontos nas ruas. Os protestos já não se cingem a Minneapolis, saltam fronteiras entre Estados, como em Portland, no Oregon.

Daunte Wright seguia com a namorada no carro quando foi mandado parar pela polícia. Ligou à mãe assustado e tudo se precipitou quando tentou fugir.

O Presidente norte-americano pode estar prestes a enfrentar um desafio semelhante ao da onda de protestos disseminados, desencadeada pela morte de George Floyd, há quase 1 ano.

  • 2:19