Mundo

ONU pede investigação independente sobre operação da polícia em favela do Rio de Janeiro

Correspondente SIC

Violência da operação matou 25 pessoas.

A comunidade do Jacarezinho, na zona norte do Rio de Janeiro, amanheceu de luto. Sem operações da polícia, mas com protestos contra a violência desta última quinta-feira.

Durante quase nove horas, sob intenso tiroteio, mais de duzentos agentes de segurança cumpriram 21 mandados de prisão na favela. O saldo foi seis pessoas detidas e 25 mortos, entre eles, um agente. A polícia não revelou a identidade das outras 24 vítimas, mas afirma que eram traficantes.

A Organização das Nações Unidas pediu, esta sexta-feira, uma investigação independente sobre a ação na favela do Jacarezinho. Desde junho do ano passado, o Supremo Tribunal Federal determinou que as operações policiais nas favelas durante a pandemia só aconteciam em casos excecionais e com autorização do Ministério Público.