Mundo

Hamas lança rockets no fim do ultimato a Israel. Três crianças morreram na resposta de Israel

Estados Unidos e União Europeia apelam ao fim da violência. 

Mais de 300 pessoas ficaram feridas, no quarto dia de violência em Jerusalém. A ameaça de despejo de várias famílias palestinianas serviu de ignição aos confrontos.

O grupo extremista Hamas impôs um ultimato a Israel a exigir a retirada dos militares dos dois pontos principais do conflito: a esplanada das mesquitas e o bairro alvo de ações judiciais para o despejo de famílias palestinianas.

Minutos depois de terminar o prazo do ultimato, às 15:00, hora de Lisboa, o grupo, que os EUA e a União Europeia consideram uma organização terrorista, lançou pelo menos sete rockets a partir da Faixa de Gaza em direção a Israel.

Em resposta, os rockets lançados por Israel em direção à Faixa de Gaza terão provocado a morte a três crianças, de acordo com a comunicação social palestiniana.

O ultimato do Hamas seguiu-se a vários episódios de violência na manhã desta segunda-feira, onde ficaram feridos mais de 300 palestinianos.

A crispação aumentou esta segunda feira, dia em que os judeus celebraram o aniversário da anexação de Jerusalém Oriental. O dia é habitualmente pretexto para marchas nacionalistas.

A escalada da violência na região está a preocupar a comunidade internacional. A União Europeia e os Estados Unidos apelaram ao fim dos confrontos.

  • 1:21