Mundo

Escola em construção desaba em Antuérpia

Francisco Seco

Autoridades belgas confirmam uma morte, nove feridos e cinco desaparecidos.

As autoridades belgas apenas avançam, até ao momento, com uma morte e cinco desaparecidos no desabamento de um prédio, esta sexta-feira, em Antuérpia, não confirmando relatos que apontam para três vítimas mortais portuguesas.

Fontes da polícia e dos bombeiros no local não confirmaram que, até ao momento, se registe a morte de três portugueses, uma informação avançada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE). As autoridades confirmam, contudo, que há três portugueses soterrados nos escombros.

Fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros adiantou que a informação recebida através do Ministério homólogo belga foi de que havia três cidadãos portugueses mortos, na sequência do desabamento, mas que, no local, após a chegada do embaixador e do encarregado da secção consular, a proteção civil local contradisse essa informação.

A mesma fonte acrescentou que o MNE está a apurar "quais são os factos".

As autoridades belgas indicam que, nos escombros do prédio, permanecem cinco pessoas desaparecidas, sem identificar as nacionalidades.

No entanto, segundo o meio de comunicação belga GVA, quatro dos cinco desaparecidos serão trabalhadores portugueses da empresa 'Goorden Bouw en Service', que terá confirmado a informação ao jornal em questão.

Além das cinco pessoas que permanecem desaparecidas, encontram-se atualmente nove pessoas hospitalizadas: quatro em perigo de vida, quatro em estado grave e um ferido ligeiro.

O último andar do novo edifício terá desabado parcialmente, provocando ainda o colapso de um andaime.

O alerta para o incidente foi dado por volta das 14:25 (hora local, 13:25 em Lisboa).

A ministra da Administração Interna da Bélgica, Annelies Verlinden, deslocou-se ao local.

“Teremos que investigar este incidente nos próximos dias. Quero prestar as minhas condolências às vítimas e às suas famílias. Estou aqui para apoiar os serviços de emergência durante as buscas, que deverão prolongar-se nas próximas horas. Quero agradecer-lhes pela resposta rápida”, afirmou a ministra.

KRISTOF VAN ACCOM

"A Polícia e os bombeiros ainda estão à procura de vítimas. Muitas das vítimas foram levadas para o hospital logo após o acidente", afirmou a ministra em declarações à SIC.