Mundo

Administração Biden coloca-se ao lado do manifestantes cubanos e critica repressão do Governo

São os maiores protestos em Cuba desde 1994.

A Administração de Joe Biden diz que vai ficar ao lado de todos os que lutam contra o Governo cubano para garantir o cumprimento dos direitos humanos. Antony Blinken, secretário de Estado, diz que o Executivo considera as manifestações que se realizam no país como sendo um apelo à liberdade.

“Os manifestantes exigiram liberdade e direitos humanos. Criticaram o regime autoritário de Cuba por não conseguir suprir as necessidades mais básicas do povo, incluindo comida e saúde. Em muitos casos, os manifestantes pacíficos sofreram repressão e violência. A administração Biden/Harris apoia o povo cubano e todas as pessoas exigem direitos humanos e que esperam que os Governos as escutem e as sirvam em vez de tentarem silenciar”, disse Blinken numa conferência de imprensa.

O secretário de Estado deixa ainda um apelo direcionado ao Governo cubano: “Os manifestantes pacíficos não são criminosos, e juntamo-nos a parceiros por todo o hemisfério e por todo o mundo a pedir ao regime cubano que respeite os direitos do povo cubano na determinação do seu futuro, algo que lhes tem sido negado há demasiado tempo”.

Veja mais: