Mundo

Merkel ficou "impressionada" com gravidade das inundações na Alemanha

SASCHA STEINBACH

Chuvas torrenciais provocaram inundações e destruíram casas, há pelo menos 30 mortos e dezenas de desaparecidos.

A chefe do Governo alemão, Angela Merkel, ficou "impressionada" com a severidade das inundações que já provocaram a morte de pelo menos 30 pessoas na Alemanha, disse hoje um porta-voz do Governo.

"Estou impressionada com a catástrofe que tantas pessoas têm de suportar nas áreas inundadas. A minha solidariedade vai para as famílias dos mortos e desaparecidos", escreveu na rede social Twitter, em nome da chanceler, o porta-voz do Governo alemão Steffen Seibert.

"Os meus mais sinceros agradecimentos aos inúmeros socorristas e aos serviços de emergência incansáveis", concluiu Angela Merkel, que inicia hoje uma visita oficial aos Estados Unidos, durante a qual será recebida por Joe Biden.

Dezenas de pessoas morreram no total na Alemanha e na Bélgica, depois de fortes chuvas atingirem vários países europeus nos últimos dias provocando inundações, desabamentos e enormes danos materiais, informaram hoje as autoridades.

Segundo as autoridades alemãs, dezenas de pessoas estão desaparecidas após as fortes chuvas dos últimos dias e que continuam hoje a cair no país e os bombeiros estão mobilizados hoje para resgatar moradores de várias localidades afetadas.

  • Merkel: mãe e verbo da Alemanha moderna

    Angela Merkel

    Carinhosamente chamada pelos alemães de "Mutti" (mãe), protagonizou um estilo único de fazer política na Alemanha. Não era uma grande oradora, nem fazia discursos inspiradores, mas a postura pragmática valeu-lhe respeito e admiração. "Merkeln" passou a ser verbo na Alemanha, em alusão à forma como a chanceler toma decisões.

    Ana Luísa Monteiro