Mundo

"Vulcão completamente furioso": atividade explosiva está em nível extremo

Risco de colapso do cone do Cumbre Vieja em La Palma aumentou.

Na ilha espanhola de La Palma, onde o vulcão Cumbre Vieja está mais violento, a atividade intensificou-se desde ontem.

A equipa de enviados da SIC explica que esta sexta-feira duas novas bocas se abriram e uniram-se numa única fissura, que emitiu "muita lava".

"A atividade explosiva está no nível extremo" (...) "O vulcão está completamente furioso", acrescenta o jornalista Hugo Alcântara, em direto de La Palma.

Nesta altura o aeroporto de La Palma está inoperacional por acumulação de cinzas.

O vulcão está em erupção há seis dias. A lava já destruiu mais de 250 hectares, mais de 400 casas e cerca de 15 quilómetros de estradas. Há mais de 6 mil deslocados e desalojados..

De acordo com os dados divulgados pelo sistema de observação Copernicus, a lava desloca-se a uma velocidade entre os 60 e os 80 metros por hora.

A intensidade da atividade vulcânica provocou fortes explosões e aumentou o alcance da cinza, numa altura em que há o risco de colapso do cone do vulcão.

O grande perigo das cinzas do vulcão de La Palma

A vulcanóloga Teresa Ferreira entende que o maior perigo para as populações é, neste momento, o cada vez maior alcance das cinzas e dos gases tóxicos expelidos pelo vulcão Cumbre Vieja em La Palma.

A investigadora do Instituto de Vulcanologia e Avaliação de Riscos da Universidade dos Açores explica que a coroa do vulcão pode colapsar sem provocar consequências mais graves do que as que já foram registadas na ilha.

"ZONA DE CATÁSTROFE"

O governo de Madrid decidiu declarar a ilha como "zona de catástrofe".

Ao sexto dia, o Cumbre Vieja regista erupções mais explosivas e a lava continua imparável a correr para o mar. As explosões intensas no cone principal do vulcão de La Palma, assim como a chuva ácida de cinzas e poeiras, acionaram o reforço das medidas da Proteção Civil espanhola.

Outras três povoações foram evacuadas e confinadas. Há já mais de seis mil deslocados e desalojados na ilha das Canárias.

O vulcão destruiu, pelo menos, 400 casas e queimou 250 hectares de terreno. Afetou de forma irremediável a produção de banana, sustento de 10 mil famílias e que vale quase metade do PIB de La Palma.

O Governo espanhol reúne-se terça-feira para aprovar um plano de ajuda e reconstrução de La Palma. 13 milhões de euros vale o primeiro pacote de ajuda às vítimas do vulcão. Enquanto não chega ao destino, vale a solidariedade entre ilhéus. Em La Palma, há já 13 centros para recolher donativos e bens essenciais.

Imagem-símbolo destes seis dias de erupção: a Casa Milagre. Foi construída há 30 anos por um casal dinamarquês. Ausente da ilha chorou assim que soube o que aconteceu. La Casita, como foi batizada pelos proprietários, na área do vulcão, é a única estrutura edificada que escapou ao avanço da torrente de 3 metros de lava. resistiu a temperaturas de mil e cem graus do Cumbre Vieja.

VEJA TAMBÉM: