Mundo

Antiga funcionária reafirma denúncias ao Facebook no Congresso dos EUA

David Alves

David Alves

Editor de Imagem

Frances Haugen acusou de novo a empresa de mentir quanto a controlo de ódio, violência e desinformação.

O congresso dos Estados Unidos ouviu esta terça-feira a reafirmação das denúncias feitas contra o Facebook por uma antiga funcionária.

Depois de ter ido ao canal de televisão norte americano CBS, perante os congressistas Frances Haugen acusou de novo a empresa de mentir quanto a controlo de ódio, violência e desinformação.

Com quase três mil milhões de utilizadores, a rede social procura crescer e, segundo a denunciante, com base em comportamentos incutidos.

"Eles precisam de ter a certeza que a próxima geração está tão envolvida com o Instagram quanto a atual. E a forma de eles fazerem isso é certificando-se de que as crianças estabeleçam hábitos", começou por referir Frances Haugen.

A antiga funcionária do Facebook disse que a gigante tecnológica está ciente de que o Instagram afeta a saúde mental, sobretudo das raparigas adolescentes.

O depoimento que surgiu um dia depois de a empresa ter registado uma avaria de quase 6 horas.

Haugen acusa o Facebook de optar conscientemente por dar prioridade aos lucros, em vez de alterar o modelo de funcionamento da rede.

O Facebook nega as acusações e repete que a proteção da comunidade é mais importante do que maximizar os lucros.

Veja mais: