Mundo

Ex-conselheiro de Donald Trump vai aguardar julgamento em liberdade

Está indiciado por dois crimes de desobediência no âmbito da investigação ao ataque ao Capitólio.

O antigo conselheiro de Donald Trump vai ficar a aguardar julgamento em liberdade, mas ficou sem passaporte. Steve Bannon entregou-se às autoridades, indiciado por dois crimes relacionados com a investigação à invasão do Capitólio, em janeiro.

À saída do tribunal, avisou que as autoridades e o presidente Joe Biden estão a meter-se com a pessoa errada.

Steve Bannon está indiciado por dois crimes de desobediência no âmbito da investigação ao ataque ao Capitólio, em janeiro, primeiro porque recusou comparecer na comissão da Câmara dos Representantes e depois porque não entregou documentos que lhe tinham sido exigidos.

Mas mesmo indo a tribunal, o antigo conselheiro de Donald Trump não perdeu a atitude desafiadora. Garante que vai continuar a lutar pelo controlo do pais e avisa que as autoridades estão a meter-se com a pessoa errada.

Mais tarde, a defesa de Bannon tentou serenar os ânimos. Explicou que o que o ex-conselheiro queria dizer com a ameaça de ataque é que está disposto a defender os direitos em tribunal.

Bannon saiu em liberdade, mas sem passaporte. Terá de voltar a falar ao juiz e arrisca uma pena de até um ano de prisão por cada crime.

A comissão de investigação procura determinar o papel do ex-presidente republicano, Donald Trump, e dos seus assessores e figuras próximas, nos preparativos e na invasão ao Capitólio.

Cinco pessoas morreram quando centenas de manifestantes investiram sobre a polícia e entraram no edifício durante a confirmação da vitoria eleitoral de Joe Biden.

Saiba mais