Mundo

25.º aniversário da morte de Diana Spencer: a vida e o fim trágico da "princesa do povo"

25.º aniversário da morte de Diana Spencer: a vida e o fim trágico da "princesa do povo"
(Tim Graham/ Getty)
A morte de Lady Di fez parar o mundo. O impacto do acontecimento, que mereceu uma cobertura mediática global, já foi comparado ao atentado do 11 de Setembro.

Quando passam 25 anos da morte de Diana Spencer, mantém-se o mito em torno da “princesa do povo”, como ficou conhecida. Lady Di sofreu um acidente de viação num túnel em Paris, foi levada com vida para o hospital, mas acabou por morrer na madrugada de 31 de agosto de 1997. Várias teorias foram avançadas sobre as causas do acidente, mas as investigações revelaram que o motorista conduzia a grande velocidade e sob efeito do álcool.

Loading...

O 25.º aniversário da morte de Diana Spencer, com apenas 36 anos, foi o pretexto para o lançamento de novos documentários sobre a vida da princesa de Gales. "The Diana Investigations" avança a hipótese de Lady Di ter previsto a sua morte dois anos antes de acontecer, uma fonte terá dito à princesa que um acidente de automóvel poria fim à sua vida.

A efeméride foi também pretexto para outro documentário que aborda o modo como era vista pelo público e pelos media. O autor e realizador de "The Princess", Ed Perkins, considera que com a morte de Diana "a vida parou", impacto que só voltou a sentir no 11 de Setembro.

"The Princess" é um retrato da vida de Diana, protagonizado pela atriz Kristen Stewart. Começa no noivado da princesa, aos 19 anos, com o príncipe Carlos, de 32, e termina no fatal acidente de carro na capital francesa.

AP

Diana Frances Spencer nasceu em Sandringham, a 1 de julho de 1961. Filha de Edward John Spencer e Frances Ruth, pertencia a uma família da aristocracia britânica e era descendente de dois reis da dinastia Stuart: Carlos II e Jaime II.

De acordo com os biógrafos, a infância de Diana foi infeliz devido a problemas familiares. A relação dos pais era conflituosa e o casamento terminou em divórcio. Para agravar a situação, Edward e Frances disputaram na Justiça a guarda dos filhos, que acabou por ser atribuída ao pai. Além de Diana, o casal teve outros quatro filhos: John, Charles, Cynthia e Sarah.

(Tim Graham/ Getty)


Lady Di era considerada uma pessoa carismática e muito dedicada às causas sociais. Esteve em Angola, onde promoveu iniciativas para o controlo das minas terrestres. Lutou contra o estigma que afetava as vítimas de sida e ajudou a esclarecer a opinião pública sobre a doença.

(Princess Diana Archive/ Getty)

Diana casou-se com o príncipe Carlos em 1981 e da relação nasceram William e Harry, em 1982 e 84. A cerimónia na Catedral de São Paulo, em Londres, foi acompanhada por cerca de 750 milhões de pessoas.

Mais tarde, a conturbada relação do casal alimentou a curiosidade da imprensa cor-de-rosa. No final de 1992, foi anunciado o início do processo de divórcio que só ficou concluído em 1996.

(Princess Diana Archive/ Getty)



No início de 1997, Diana iniciou uma relação com o milionário egípcio Dodi Al-Fayed. O casal era frequentemente perseguido por paparazzi, tal como aconteceu em Paris a 30 de agosto de 1997.

Henri Paul, o motorista que levava Diana e Dody, começou a conduzir a alta velocidade para despistar os fotógrafos. A viatura acabou por chocar contra um pilar no túnel sob a Ponte da Alma a cerca de 100 km/ hora.

As autoridades vieram a revelar que Paul conduzia sob efeito do álcool. O motorista e Dody morreram de imediato. Diana ainda foi levada com vida para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Apenas o segurança Trevor Rees-Jones sobreviveu ao acidente.

Últimas Notícias
Mais Vistos