Mundo

Rússia enviou mais de 300 milhões de euros a partidos estrangeiros desde 2014

Vladimir Putin, Presidente da Rússia
Vladimir Putin, Presidente da Rússia
Contributor
Os serviços secretos dos Estados Unidos acreditam que objetivo seria tentar exercer influência sobre os países.

A Rússia enviou mais de 300 milhões euros para candidatos e partidos políticos de cerca de 20 países desde 2014, para tentar exercer a sua influência, segundo uma estimativa dos serviços secretos dos Estados Unidos divulgada esta terça-feira.

Os Estados Unidos consideram que estes 300 milhões de dólares (300,49 milhões de euros) "são uma estimativa mínima, e que a Rússia provável e secretamente transferiu mais fundos que não foram detetados", indicou um alto responsável norte-americano, sem precisar quais os países envolvidos.

Segundo a mesma fonte, um embaixador russo colocado num país asiático não-especificado doou, por exemplo, milhões de dólares a um candidato às eleições presidenciais desse país.

O Governo do atual Presidente norte-americano, Joe Biden, pediu aos seus serviços secretos que fizessem tal cálculo após a invasão russa da Ucrânia, a 24 de fevereiro deste ano, ao mesmo tempo que lançou diversas iniciativas para isolar Moscovo na cena internacional.

O alto responsável declarou que a diplomacia norte-americana iria partilhar as suas conclusões com os Governos de mais de 100 outros países, na sequência da cimeira para a democracia que Biden organizou virtualmente em dezembro de 2021.

Esta nova avaliação não analisou a ingerência russa na política dos Estados Unidos, mas os serviços de informações norte-americanos já anteriormente haviam declarado que Moscovo tinha interferido nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016, em especial utilizando as redes sociais para apoiar Donald Trump, que seria o candidato eleito e que expressara a sua admiração pelo Presidente russo, Vladimir Putin.

"Os Estados Unidos estão a trabalhar arduamente para resolver as suas fragilidades e encorajamos os outros países a fazerem o mesmo e a juntarem-se-nos neste esforço importante", declarou o responsável.

Últimas Notícias
Mais Vistos