Mundo

Homem que invadiu o Capitólio com o pai foi condenado a dois anos de prisão

Hunter Seefried e o pai, Kevin, que empunha uma bandeira confederada
Hunter Seefried e o pai, Kevin, que empunha uma bandeira confederada
Manuel Balce Ceneta

Pai e filho estiveram entre os primeiros manifestantes a aproximarem-se do Congresso norte-americano junto à porta da ala do Senado

Um homem que invadiu o Capitólio dos Estados Unidos em 6 de janeiro de 2021 juntamente com o seu pai, que empunhava uma bandeira confederada, foi condenado esta segunda-feira a dois anos de prisão.

Hunter Seefried, de 24 anos, tinha sido condenado em junho pelas acusações de crime e delinquência pelo juiz distrital dos EUA, Trevor McFadden.

Quer Hunter, quer Kevin Seefried optaram por serem julgados por um juiz, ao invés de verem o seu caso decidido por um júri, noticiou a agência Associated Press (AP).

Pai e filho viajaram para Washington desde a sua casa em Laurel, no Estado de Delaware, para ouvir o discurso de Trump no comício "Stop the Steal" [Parem com o roubo, em português], em 6 de janeiro de 2021, quando o republicano instou os seus apoiantes a marcharem rumo ao Capitólio para impedir a certificação da vitória eleitoral do democrata Joe Biden.

Os dois estiveram entre os primeiros manifestantes a aproximarem-se do Congresso norte-americano junto à porta da ala do Senado, segundo a acusação.

Depois de ver outros manifestantes a utilizarem um escudo policial e um pedaço de madeira para partir uma janela, Hunter Seefried usou o seu punho protegido para retirar um grande pedaço de vidro numa das janelas partidas.

Fotografias que foram amplamente divulgadas mostram Kevin Seefried a carregar uma bandeira dos Estados Confederados dentro do Capitólio, depois dos dois entrarem no edifício através de uma janela partida.

Manuel Balce Ceneta

A defesa de Hunter Seefried pediu liberdade condicional e prisão domiciliária, em vez de pena de prisão efetiva.

Ao tribunal, o advogado de Hunter referiu que o seu cliente se deslocou ao Capitólio naquele dia porque o seu pai o forçou a participar, assinalando também que este não carregava armas, nem feriu ou ameaçou ninguém.

A sentença de Kevin Seefried deverá ser conhecida em janeiro, depois de ambos terem sido condenados por obstrução de um processo oficial, a sessão conjunta do Congresso para certificar a vitória de Joe Biden.

O juiz também condenou pai e filho por delinquência, por se terem envolvido em conduta desordeira e manifestarem ilegalmente dentro do edifício.

Hunter e Kevin Seefried estão entre as cerca de 900 pessoas acusadas de crimes federais relacionados com o ataque ocorrido em 6 de janeiro de 2021.

Mais de 420 destes declararam-se culpados e cerca de 300 foram já condenados a penas que variam entre liberdade condicional a 10 anos de prisão.

Últimas Notícias
Mais Vistos