Mundo

Europa corre risco de ter falta de gás no inverno do próximo ano

Europa corre risco de ter falta de gás no inverno do próximo ano
Canva

As reservas europeias estarão apenas a 65% no início do inverno de 2023-2024, quando atualmente estão em 95%.

A Europa corre o risco de ter falta de gás no inverno de 2023-2024, alertou esta quinta-feira a Agência Internacional de Energia (AIE), que apelou aos governos para "agirem imediatamente" e reduzirem a procura.

Cerca de 30 mil milhões de metros cúbicos de gás podem vir a faltar no próximo ano, em caso de paragem total das entregas provenientes da Rússia e também com a recuperação económica da China, que absorverá uma larga parte do gás natural liquefeito (GNL), segundo os cálculos da AIE, criada em 1974 pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) para aconselhar os países em questões energéticas.

As reservas europeias estarão apenas a 65% no início do inverno de 2023-2024, quando atualmente estão em 95%, indicou o diretor da agência, Fatih Birol, aos jornalistas durante uma conferência de imprensa 'online'.

A 'almofada' garantida pelos atuais níveis de reserva, a redução recente nos preços de gás e as temperaturas amenas, ao contrário do que é habitual, não devem levar a conclusões demasiado otimistas quanto ao futuro", adverte a AIE nesta análise, que sublinha que no verão de 2023 as condições geopolíticas e económicas mundiais para conseguir abastecimento e preencher as reservas devem ter mudado bastante em relação a 2022.

Últimas Notícias
Mais Vistos