Mundo

NATO solidária com a Turquia após atentado

NATO solidária com a Turquia após atentado
FABIO FRUSTACI

Seis pessoas morreram e mais de 80 ficaram feridas numa explosão em Istambul.

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, mostrou este domingo solidariedade da aliança atlântica para com a Turquia, seu membro, depois do atentado em Istambul, que matou pelo menos seis pessoas e causou mais de 80 feridos.

"Imagens impactantes chegam de Istambul. Os meus pensamentos e profundas condolências a todos os afetados e ao povo turco", escreveu Stoltenberg no Twitter.

Um atentado terrorista com bomba causou hoje, pelas 16:20 locais (13:20 em Lisboa) pelo menos seis mortos e mais de 50 feridos na avenida Istikal, no centro de Istambul, a maior cidade da Turquia, confirmou o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

"A NATO solidariza-se com o nosso aliado Turquia", acrescentou o secretário-geral, numa publicação citada pela agência Efe.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, considerou hoje um "ataque vil" a explosão que causou seis mortos e 58 feridos, em Istambul, de acordo com um último relatório das autoridades.

Segundo a agência de notícias estatal Anadolu foram já designados cinco promotores de justiça para investigar a explosão.

O Conselho Supremo de Rádio e Televisão, órgão que vigia os órgãos de comunicação social na Turquia, impôs uma proibição temporária de relatos sobre a explosão -- uma medida que impede as emissoras de exibir vídeos do momento da explosão ou das suas consequências. O mesmo órgão já tinha imposto proibições semelhantes no passado, após ataques e acidentes.

Em imagens difundidas nas redes sociais, ouve-se o momento da explosão, acompanhado de chamas e desencadeando imediatamente um movimento de pânico. Uma grande cratera negra também é visível nestas imagens, assim como vários corpos no solo nas proximidades.

Últimas Notícias
Mais Vistos