Mundo

Bunker secreto pode revelar grandes segredos da máfia siciliana

Bunker secreto pode revelar grandes segredos da máfia siciliana
ANTONIO PARRINELLO

Foi encontrado um bunker secreto do chefe da máfia siliciano que foi detido. Neste bunker poderá estar um arquivo com a chave para alguns dos crimes mais horrendos cometidos pela máfia.

A polícia italiana encontrou um bunker secreto do chefe da máfia siciliana, detido esta segunda-feira. As autoridades acreditam que no local está escondido um arquivo com informações sobre os homicídios realizados pela máfia nos últimos 40 anos.

Este arquivo pode ser a chave para alguns dos crimes mais horrendos cometidos pela máfia siciliana, incluindo o atentado à bomba que em 1992 resultou na morte de dois magistrados “anti-máfia”.

Este bunker fica numa pequena vila na Sicília onde Matteo Messina Denaro foi encontrado. Estava escondido há mais de 30 anos.

Um dos assassinatos cometidos por Denaro que mais chocou a opinião pública italiana foi o de Giuseppe Di Matteo, um menino de 12 anos que foi sequestrado em 1993, mantido em cativeiro por dois anos e depois morto e dissolvido em ácido. Era filho de um ex-mafioso que decidiu colaborar com a justiça.

Ao longo dos anos, o seu negócio expandiu-se para vários setores, alguns invulgares para uma organização criminosa, desde os homicídios a soldo, a energia eólica, pedreiras, hipermercados e aldeamentos turísticos.

Violento, sanguinário, sábio e calmo

Nos últimos anos, o chefe da máfia foi procurado nos Estados Unidos e na África, especulando-se que poderia ter-se submetido a uma cirurgia plástica para mudar o seu aspeto.

Um arrependido da organização criminosa disse que Denaro se tinha submetido a uma cirurgia ocular numa clínica em Barcelona antes de voltar para a Sicília, onde hoje foi preso.

Loading...

Matteo Messina Denaro tem 60 anos e um cancro de cólon que andava a tratar desde o ano passado.

Os 'carabinieri' que o prenderam relataram que ele usava roupas de marca e tinha um relógio no valor de 35.000 euros no pulso.

Não foi revelado para que prisão será ser conduzido mas os magistrados sublinharam que será imediatamente colocado no regime 41 bis, a dura prisão destinada a mafiosos, que prevê confinamento solitário, vigilância 24 horas por dia e limitações nas visitas.