País

As 15 perguntas sobre a Raríssimas a que Vieira da Silva não respondeu

As 15 perguntas sobre a Raríssimas a que Vieira da Silva não respondeu

O CDS insiste que há dúvidas sobre o envolvimento do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social com a associação Raríssimas. O partido diz que Vieira da Silva não respondeu a 15 questões, na segunda-feira, no Parlamento, onde falou sobre o caso.

  • "Continua tudo igual" na Casa dos Marcos
    1:48

    País

    Em pleno escândalo da Raríssimas, a Casa dos Marcos continua a funcionar. O tratamento dos utentes continua a ser feito e os familiares dos doentes consideram que nada mudou no atendimento. Com 150 funcionários e 68 camas, a Casa dos Marcos apoia quase mil doentes.

  • "Num mundo ideal não seria necessário haver instituições particulares de solidariedade social"
    3:42

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, as explicações de Vieira da Silva sobre a Raríssimas, dizendo que as fragilidades do ministro em todo o processo "não foram acrescentadas, nem diminuídas". Para o comentador da SIC, a força política do ministro também "não sai diminuída". Sousa Tavares disse ainda que se há "dinheiros públicos envolvidos, não é preciso esperar que haja gestão danosa".

  • PCP e BE querem saber como se está a proteger a Raríssimas
    2:46

    País

    Vieira da Silva esteve esta segunda-feira no Parlamento, onde a esquerda quis saber o que está o Governo a fazer para garantir que o caso Raríssimas não afeta a ação da instituição. O Bloco de Esquerda e o PCP desafiaram ainda o ministo do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social a alterar o estatuto das IPSS.

  • Vieira da Silva assume que não está tranquilo
    0:35

    País

    O Ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social assume que não está tranquilo com a crise na Associção Raríssimas e assegura que o Ministério tem inspetores dia e noite para garantir a normalidade dos serviços. Vieira da Silva foi chamado esta segunda-feira ao parlamento para dar explicações, onde voltou a garantir que está de consciência tranquila.

  • As explicações de Vieira da Silva sobre a Raríssimas
    4:36

    País

    O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social esteve esta segunda-feira sob fogo cerrado no Parlamento, por causa do caso Raríssimas. Vieira da Silva garantiu que não houve qualquer favorecimento da instituição e que não recebeu nenhuma denúncia de gestão danosa. Contudo, admitiu que o caso o coloca numa posição de particular sensilibidade.