País

André Ventura rejeitado pelo Partido Popular Monárquico para liderar coligação às europeias

Vários partidos de direita vão juntar-se para formar a coligação "Chega", mas André Ventura não poderá integrar a lista.

O Partido Popular Monárquico (PPM) rejeitou esta quarta-feira a candidatura de André ventura à liderarança da Coligação Chega às eleições europeias, rejeitando qualquer envolvimento ou participação do ex-autarca na lista.

Isto deve-se à rejeição do Tribunal Constitucional ao partido Chega, por ter apresentado assinaturas irregulares e de menores.

Assim, a lista será constitutída pelo Partido Popular Monárquico, pelo Partido Cidadania e Democracia Cristã, além do movimento Democracia 21 e o Chega, ainda em fase de legalização.

A Coligação, que se assume como direita anti-sistema, vai anunciar esta quinta-feira a candidatura às europeias numa conferência de impresa.

  • André Ventura deixará de ser militante do PSD para criar novo partido

    País

    O autarca de Loures André Ventura informou esta terça-feira que suspendeu a recolha de assinaturas para realizar um Congresso extraordinário para destituir Rui Rio e deixará o partido este mês, com o objetivo de formar uma nova força política. Um novo partido que defende, entre outras medidas, o regresso da prisão perpétua para homicidas e a castração química para violadores.